Economia
Quinta-feira, 20 de junho de 2024

Nova fábrica, franquias e café grátis: o plano da Dengo para chegar a 250 lojas até 2030

Fundada em 2017, a Dengo investiu no mercado de chocolates premium sendo uma empresa 100% brasileira. A empresa agora quer pisar no acelerador com a inauguração de uma nova fábrica e saltar de um total de 40 para 250 lojas até 2030. 

Para conseguir fazer essa conta fechar, a empresa investiu R$ 100 milhões em uma nova fábrica, na cidade de Itapecerica da Serra, para aumentar a produção e conseguir suprir a demanda cada vez mais crescente de chocolates premium no país. Além do mais, também vai lançar o modelo de franquia para acelerar a expansão. 

“Nós estamos fazendo um piloto do modelo de franquias desde fevereiro. No momento contamos com duas e pretendemos fechar o ano com quatro a seis franquias. Estamos estudando e definindo qual vai ser o perfil do nosso franqueado. Esse piloto dando certo, nós já pretendemos lançar a partir do ano que vem”, afirmou o co-CEO da empresa Tulio Landin. 

De acordo com o projeto da empresa, das cerca de 100 lojas previstas para até 2026, metade será franquia. Ainda não há informações de valores envolvidos no negócio.  

A empresa não conta com nenhum fundo de investimento e ainda mantém o mesmo quadro societário de quando nasceu, com Landin, Estevan Sartoreli e Guilherme Leal, co-presidente do Conselho da Natura, como o maior investidor. 

Questionado sobre como a empresa vai sustentar um aumento tão grande de lojas mantendo a qualidade do produto, o executivo explicou que a estratégia dessa expansão foi pensada há alguns anos e que mudanças no portfólio de produtos oferecidos pode variar de loja para loja.

“Eventualmente a gente pode mudar o mix de produtos de acordo com a loja. De repente a gente pode oferecer produtos mais simples, como novos sabores de trufas ou barras de chocolate menores. Isso vai depender de ajustes e de identificar quais os hábitos dos clientes de determinada região do país”, explicou. 

Programa de fidelidade visa entender o público

Recentemente a empresa também lançou um programa de fidelidade, chamado de Meu Dengo. Para incentivar os clientes a realizarem o cadastro de clientes, a empresa está oferecendo agrados como cafés grátis e trufas grátis no mês de aniversário.

Túlio afirma que a necessidade de conhecer melhor os clientes aumentou depois do salto de 30 para 40 lojas em 2023 e da maior participação nas vendas via ecommerce. 

“Nos últimos dois anos a gente aplicou bastante tecnologia, coleta de dados, e começamos a ver que tínhamos clientes extremamente fiéis, mas queríamos entender melhor o que a gente poderia fazer pra que mais pessoas voltassem. Então a gente tinha algumas iniciativas em lojas e no ecommerce, mas agora a gente acabou centralizando isso nesse programa”, explicou. 

Nova fábrica

Atualmente a fábrica da Dengo funciona na zona sul da capital paulista, no bairro de Santo Amaro, mas isso está prestes a mudar. A companhia adquiriu um terreno na cidade de Itapecerica da Serra pensando em aumentar a produção para dar suporte ao crescimento do número de lojas pelo país. 

“A ideia é quintuplicar a nossa produção para dar vazão às novas lojas e ecommerce”, reforçou Landin, que espera que em maio de 2025 a fábrica já esteja funcionando. 

Relação com os produtores

Um dos pilares da empresa é a sustentabilidade e isso se dá também pela relação com os produtores de cacau principalmente no sul da Bahia, em que a marca paga valores maiores que as concorrentes. Em 2023 a empresa contou com mais de 200 famílias fornecedoras de cacau. Tulio conta que a ampliação das lojas terá que vir com um aumento no número de famílias, mas que a política da remuneração mais justa vai seguir. 

“Hoje a gente tem muitos produtores mapeados e já sabemos em quem podemos contar quando precisarmos da ampliação maior. Nossa ideia, no futuro, é chegar a 3 mil famílias associadas”, encerrou.  

Fonte: IstoéDinheiro