Esportes
Quarta-feira, 24 de abril de 2024

Neymar ainda não voltou a frequentar CT e seleção é cautelosa com oitavas

Estar disponível para começar as oitavas de final da Copa do Mundo na segunda-feira não será fácil para Neymar. Embora ele tenha apresentado evolução na recuperação da lesão do tornozelo direito, ainda não iniciou a transição para trabalhos em campo – tem permanecido fazendo tratamento no hotel. No sábado, ele pode retornar ao Centro de Treinamento pela primeira vez após a lesão, mas o tempo é muito curto.
Na melhor das hipóteses, com o panorama atual, ele estaria no máximo no banco de reservas para entrar em caso de última necessidade, mas o cenário provável é que ele tenha mais chances de ser aproveitado nas quartas de final, que está marcada para o fim da próxima semana. Isso, claro, em caso de vitória.
Na última quarta-feira (30), ele fez trabalhos na piscina, o que já impõe certa carga na região machucada, mas sem chegar perto do impacto que é jogar futebol. Para que ele tenha chance de entrar em campo nas oitavas, seria necessário mais testes no gramado e trabalho com bola para simular condições de jogo. Isso não aconteceu até aqui e o time tem apenas mais quatro treinos para iniciar o mata-mata confirmando a primeira colocação.
Na verdade, ele ainda está atrás de seus companheiros que também estão no departamento médico. Na quinta (1º), Danilo e Alex Sandro já foram com a delegação para o Centro de Treinamento enquanto Neymar ficou apenas no hotel. O lateral direito já fez bicicleta e trabalho no gramado, com mudança de direção, mas ainda sem tocar na bola.
Desde o exame feito pelo departamento médico, ficou claro para a comissão que o jogador não teria mais condições de jogar a Copa com 100% de suas condições físicas, mas o entendimento é que ele poderia fazer sacrifício para continuar na competição mais importante do mundo. Se fosse uma fase preliminar do Francês, por exemplo, o tempo mínimo de recuperação anunciado seria de pelo menos 15 dias.
Como a Copa está entre os principais objetivos da carreira dele, Neymar concordou em atuar no sacrifício caso seja necessário, com estabilizadores no tornozelo e até remédios infiltrados para diminuir as dores. Ele tem feito tratamento com tecnologia avançada, em pelo menos três sessões diárias.

Fonte: FolhaPress