Esportes
Segunda-feira, 22 de abril de 2024

Bruno Fernandes sai da sombra de Cristiano Ronaldo na seleção de Portugal

O meia português Bruno Fernandes há muito tempo é coadjuvante do companheiro de seleção Cristiano Ronaldo, mas nesta segunda-feira ele saiu da sombra do astro ao marcar dois gols que garantiram a vitória de sua seleção sobre o Uruguai e a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo.

A carreira do jogador de 28 anos está intimamente ligada à de Cristiano, com passagem pelo Sporting, o clube onde o capitão de Portugal iniciou sua ilustre carreira antes de seguir para voos maiores.

Em seguida, mudou-se para o Manchester United em 2020, outro clube onde CR7 havia deixado sua marca no passado. Após se tornar um jogador-chave para o time inglês, Fernandes viu Ronaldo retornar no ano passado para mais uma vez monopolizar os holofotes.

Fernandes não conta com a velocidade, a força ou a proeza de marcar gols de CR7, mas fez o que era necessário para levar Portugal à classificação, em um jogo em que o astro tentou bastante, mas não conseguiu marcar.

Um cruzamento de Fernandes passou a centímetros da cabeça de Cristiano e foi direto para o fundo da rede, embora o capitão português tenha celebrado inicialmente o gol como sendo dele.

Fernandes então acrescentou outro gol, com uma penalidade nos acréscimos do segundo tempo, antes de ainda acertar a trave em sua tentativa de fazer um hat-trick.

A maior parte dos aplausos dos torcedores no Estádio Lusail, com capacidade de 88 mil pessoas, foi dedicada quase que exclusivamente para Ronaldo ao longo da partida.

Fernandes, porém, saiu de campo contente, sabendo que já existem dois grandes nomes da seleção portuguesa no cenário internacional.

Seja no Sporting ou no United, Fernandes estava condenado a ser coadjuvante de Ronaldo, mesmo estando entre os meias mais goleadores da Europa.

Depois que o Manchester United encerrou abruptamente a segunda passagem de Ronaldo por Old Trafford, após suas críticas contundentes ao clube, Fernandes se recusou a tomar partido.

“Foi um sonho que se tornou realidade jogar com Cristiano. Mas nada dura para sempre”, disse ele após um vídeo que viralizou e que parecia mostrar um encontro frio entre os dois no momento da apresentação à seleção.

Um craque com habilidades sublimes, toque de bola e faro de gol, Fernandes levou o time à sua segunda vitória na fase de grupos da Copa do Mundo, feito conquistado apenas duas vezes antes, em 1966 e 2006. Em ambas as vezes, a seleção portuguesa chegou às semifinais do torneio.

Na disputa de seu segundo Mundial, contra o quinto de Ronaldo, Fernandes espera que este seja também o mais vitorioso de Portugal.

Fonte: Reuters