Início Política CNBB pede punição contra deputado que xingou papa de ‘vagabundo’

CNBB pede punição contra deputado que xingou papa de ‘vagabundo’

Após polêmica envolvendo o deputado Frederico D’Avila (PSL) da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), que xingou e ofendeu lideranças da Igreja Católica, incluindo o Papa Francisco, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) enviou carta ao presidente da Casa pedindo punição ao parlamentar.

Durante sessão na última quinta-feira (14), D’Avila chamou o arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes, e a CNBB de “safados”, “vagabundos” e “pedófilos”. As ofensas não pouparam o Papa Francisco, aquel chamou de “papa vagabundo”. A ofensiva do deputado, que é aliado do presidente Jair Bolsonaro, aconteceu após missa do feriado de 12 de outubro, quando Brandes criticou a política armamentista de Bolsonaro e disse que a “pátria amada não pode ser pátria armada”.

“Seu safado da CNBB dando recadinho para o presidente [Bolsonaro], para a população brasileira, que pátria amada não é pátria armada. Pátria amada é a pátria que não se submete a essa gentalha. (…) Seu vagabundo, safado, que se submete a esse papa vagabundo também. A última coisa que vocês tomam conta é do espírito, do bem-estar e do conforto da alma das pessoas. Você acha que é quem para ficar usando a batina e o altar para ficar fazendo proselitismo político? Seus pedófilos safados, a CNBB é um câncer que precisa ser extirpado do Brasil”, disse o deputado bolsonarista.

Neste domingo (17), a CNBB pediu ao presidente da Alesp, Carlão Pignatari (PSDB), que a Casa adote medidas contra o deputado do PSL. Além disso, a entidade religiosa disse que vai acionar a Justiça para que o D’Avila esclareça as acusações cheias de “ódio descontrolado”.

“A CNBB tratará esse assunto grave nos parâmetros judiciais cabíveis. As ofensas e acusações, proferidas pelo parlamentar, protagonista desse lastimável espetáculo, serão objeto de sua interpelação para que sejam esclarecidas e provadas nas instâncias que salvaguardam a verdade e o bem, de modo exigente nos termos da lei”, escreveu a CNBB na carta que pode ser lida na íntegra clicando aqui.

Fonte: IstoéDinheiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Populares

Curta shows fantásticos no Sesc SP em dezembro!

Vai rolar Anelis Assumpção, Ellen Oléria, Marcos Valle, Mônica Salmaso com Lívia Nestrowski, Antonio Nóbrega e muito mais. Falou...

Bolsa avança a 106 mil pontos com impulso da PEC dos Precatórios

A Bolsa de Valores brasileira iniciou a sessão desta sexta-feira (3) ainda embalada pelo otimismo gerado na...

Moro vai passar Bolsonaro nas pesquisas até fevereiro, avaliam presidentes de partidos

Os presidentes de alguns dos principais partidos do país atualizaram os diagnósticos eleitorais nas últimas semanas e...

Indicador de produtividade da indústria cai 1,3%, no 3º trimestre

A produtividade do trabalho na indústria no terceiro trimestre de 2021 retornou ao patamar do segundo trimestre...