Cultura
Quinta-feira, 23 de maio de 2024

‘Trolls 2’ merece ir para hall da fama dos desenhos feitos para crianças e para adultos

THALES DE MENEZES
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – “Trolls 2” traz algo raro entre as franquias de animação. A continuação é mais divertida e ambiciosa que o original.
Agora, o universo se conecta à música, com muita inventividade. Nada inesperado, já que entre a equipe à frente da empreitada está Justin Timberlake, que produz o filme, escreve canções e dá voz a Branch, um dos protagonistas.
O primeiro filme é encantador, liderado por Poppy (dublada pela atriz Anna Kendrick), grande paixão de Branch. Com o estouro de bilheteria, desta vez não é preciso gastar tempo apresentando os trolls. Quase todos conhecem esse povo colorido.
Poppy e seus amigos vão descobrir que na verdade há vários reinos trolls, cada um com seus habitantes dedicados a um gênero musical.
A rainha dos trolls do heavy metal reúne seu exército de guitarristas e bateristas cabeludos para subjugar os outros. Poppy, Branch e amigos vão tentar deter os batalhões e garantir a diversidade musical.
Esse roteiro esperto, cheio de referências a curiosidades dos ritmos, é apenas um dos ingredientes da fórmula de sucesso de “Trolls 2”. O grande impacto é visual e sonoro.
Tudo é colorido, frenético, o que praticamente transforma esse filme infantil numa simulação dos efeitos de LSD.
O arsenal de brincadeiras em cima dos clichês musicais é enorme. Os trolls do mundo pop ficam chocados quando adentram o reino da música country, que na dublagem brasileira é traduzido como reino sertanejo. A rainha Poppy não se conforma com aquele povo que só escuta canções tristes, já que para ela a única função para a música é alegrar.
Muitas piadas são destinadas claramente aos pais que vão acompanhar os pequenos nas sessões. Como o fato de os trolls mais chatos serem os fãs do jazz leve, que passam o dia ouvindo Kenny G.
Se a maior preocupação dos produtores das grandes animações é criar um desenho irresistível para as crianças que também satisfaça os adultos, “Trolls 2” vai direto para o hall da fama desse gênero cinematográfico.