Internacional
Sexta-feira, 19 de julho de 2024

Israel aprova construção de novas casas em colônias da Cisjordânia

Israel aprovou nesta quarta-feira (14) a construção de 2.000 novas casas em colônias da Cisjordânia, território palestino que ocupa desde 1967, informou à AFP um funcionário do ministério da Defesa.

Essas construções encerram um período de 8 meses sem novas permissões de construção na Cisjordânia e ocorrem um mês após a assinatura dos acordos para normalizar as relações com dois Estados árabes do Golfo: Emirados Árabes Unidos e Bahrein.

No contexto dessa normalização de relações, as monarquias do Golfo afirmaram que Israel se comprometeu a suspender seus projetos de anexação de territórios palestinos, uma concessão que foi celebrada por alguns governos europeus e árabes como um incentivo à paz.

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu declarou, no entanto, que a anexação de territórios da Cisjordânia foi apenas “adiada” e que Israel não desistiu de continuar a expansão.

Os palestinos consideram os acordos diplomáticos entre Israel e os dois países árabes como uma “traição”, porque não esperaram a resolução do conflito entre os palestinos e Israel para normalizar suas relações, um ponto que antes era considerado uma condição indispensável para iniciar negociações com o Estado israelense.

Mais de 450.000 israelenses vivem nas colônias da Cisjordânia. O ritmo de construção de casas nos territórios ocupados acelerou nesses últimos anos, sob o impulso de Netanyahu e principalmente desde que Donald Trump chegou à presidência dos Estados Unidos.

A comunidade internacional considera estas colônias contrárias ao direito internacional e um obstáculo para a solução de dois Estados, um israelense e um palestino, que convivam com fronteiras estáveis.

Fonte: IstoéDinheiro